quarta-feira, março 04, 2009

* Como Administrar a Rotina Doméstica *

Dar a partida parece complicado. Mas, depois que você adota novos hábitos de arrumação, faz uma programação semanal para a limpeza, encontra formas espertas de cuidar das roupas e aprende a organizar as compras, a rotina passa a fluir de forma simples e gostosa. Como prêmio extra, ganhe tempo para você.

(imagem maior) Caixas de plástico (33,2 x 33,2 x 26,3 cm*) armazenam brinquedos. Na Leroy Merlin, 33,90 reais**, cada uma. Miudezas vão para potes menores. Estante projetada por Giulio Mosiici.

Ambientes limpos e arrumados, despensa em que nada falta, roupas fáceis de encontrar no armário, contas e documentos em ordem são sinais de que a administração da casa vai bem. Chegar a esse ponto, em que tudo funciona, exige um grande esforço inicial. Mas não desista nem desanime: o trabalho terá como recompensa um dia-a-dia mais tranqüilo. Comece por uma boa arrumação. "Analise os ambientes, veja o que está fora de uso e pode ser doado - isso ajuda a liberar a área. Depois, procure reorganizar cada cômodo de uma maneira bem prática, pensando em como você utiliza os espaços (veja dicas logo adiante)", diz Kelley Lara, da Oz!, uma empresa especializada em organização. O passo seguinte é bolar um esquema de administração doméstica. Ele depende de vários fatores, como o tempo disponível para dedicar a cada tarefa, o número de pessoas que vivem na casa e se você tem empregada todos os dias ou não. Essa rotina, no fundo, é bem pessoal, mas ao longo da reportagem também há dicas de como criá-la e implementá-la. Por fim, é preciso que todo mundo entre no espírito: você, sua família e a empregada, que precisa receber orientações claras sobre o que deve fazer - e como - para que tudo saia a contento. "Em geral, as pessoas passam instruções muito superficiais. Porém gastar tempo para ensinar os funcionários é fundamental", afirma Beth Leal, da empresa de organização Egger & Tranjan.

Arrumação
Além de ser muito mais agradável viver em ambientes organizados, uma casa arrumada facilita a limpeza. "Todo mundo deve cooperar para que o caos não se estabeleça", escreve Maria Eugenia Sahagoff no livro Rotina com Purpurina (ed. Marco Zero). Combine com a família que cada um é responsável por suas coisas e adote o sistema "tirou, guardou". Os ambientes devem ter acessórios organizadores, como caixas de brinquedos, porta-trecos e aramados, que favoreçam separar objetos e outros itens por tipo e guardar tudo com praticidade (veja algumas sugestões à direita). Também é importante recolher o que está espalhado. "Reserve um cesto para reunir coisas soltas e, ao fim do dia, coloqueas no lugar", ensina Beth Leal. Esse hábito elimina parte do serviço da empregada - assim, sobrará mais tempo para a faxina e os demais afazeres. "Se ela sentir dificuldades em assimilar a disposição exata de móveis, livros e objetos, fotografe os ambientes em detalhes e faça um álbum para ser consultado", diz Kelley Lara. Lembrese ainda de que a boa arrumação implica em guardar as coisas de forma inteligente. "Não adianta colocar o aparelho de jantar no lugar mais acessível do guarda-louças se o conjunto é usado apenas em ocasiões especiais. A regra é deixar à mão o que é utilizado com freqüência", diz Renata Tranjan, também da Egger & Tranjan.
-
Cobertas de chita, as caixas do Clube do Papel (41 x 26 x 15 cm) custam 23,90 reais, cada uma, no Peg & Faça.

-
Organize o canto de brincadeiras com o kit de três sacolas dobráveis, forradas de sarja, vendido por 80 reais na C&C.

-
Estas caixas de plástico ficam bem no escritório (48 x 28 x 15 cm). Por 28,90 reais**, cada uma, na Leroy Merlin.

* LARGURA X PROFUNDIDADE X ALTURA. ** PREÇO VÁLIDO SOMENTE NO ESTADO DE SÃO PAULO.

Limpeza
Se você tem empregada, é fundamental explicar como prefere que os ambientes sejam limpos e com quais produtos, dando especial atenção à quantidade e à maneira de usá-los. Ensine também coisas simples, mas às vezes esquecidas, como tirar o pó das estantes de cima para baixo e usar panos e esponjas diferentes para banheiro, cozinha, vidros e portas (compre peças de cores variadas, isso ajuda na separação). Ocupese ainda de criar um calendário, determinando o que deve ser limpo conforme o dia da semana e as tarefas relativas a cada ambiente, como aspirar o chão e limpar vidros. Para não haver esquecimento, fixe a tabela na lavanderia. "Em geral, segunda-feira é dia de arrumar a bagunça do fim de semana, priorizando os espaços mais usados no sábado e domingo, como quartos e salas de estar e de TV", afirma Kelley Lara. Para os outros dias, eleja os ambientes conforme suas necessidades. O cronograma precisa especificar ainda os trabalhos diários: lavar e passar roupas (para famílias com filhos), esvaziar os cestos de lixo do banheiro, limpar o fogão e o piso da cozinha. Serviços mais espaçados, como limpeza de lustres, podem ser feitos a cada mês. Caso você tenha apenas uma faxineira uma vez por semana, ela fica encarregada da limpeza e você assume a manutenção da ordem nos outros dias.

-
Tenha acessórios diferentes para cada tarefa. Um exemplo? O rodo para limpar vidros não pode ser o mesmo da pia. Os produtos da foto são da Utilplast.

Roupas de cama, mesa e banho

Ninguém gosta, ao se deitar, de descobrir que o lençol de baixo não combina com o de cima. A maneira mais fácil de evitar a mistura de jogos de cama, e também de banho, é dobrar as peças do mesmo conjunto no formato de pacote (veja quadro à direita). Ao guardar na rouparia, basta colocá-las no compartimento correspondente a cada morador. "Uma etiqueta com o nome da pessoa na prateleira ajuda na identificação", diz Kelley Lara. Nas casas sem rouparia, uma alternativa é guardar jogos de banho no armário do banheiro e os lençóis no guardaroupa. "Para economizar espaço, três jogos de lençóis e toalhas para cada pessoa são suficientes", diz Laura Bortolai, da Help Home. Em geral, trocar a roupa de cama e banho uma vez por semana é suficiente. Mas evite fazer isso na sexta-feira, senão os conjuntos lavados passarão o fim de semana no varal. Mantas e edredons devem ir para a lavanderia antes do início do inverno, para eliminar a poeira e o risco de alergia, e novamente ao fim da estação. "Guardados limpos, eles não mancham", diz Renata Tranjan. Quanto às toalhas de mesa, o melhor é mantê-las próximas ao local de uso - no bufê da sala de jantar ou em uma gaveta da cozinha.

-

Quando o espaço no armário

permite, vale a pena ter nichos separados para as roupas de cama e banho de cada morador. Na foto, enxoval da Trousseau.


Roupas pessoais


As pessoas costumam comprar muita roupa, por isso é aconselhável fazer uma revisão no armário a cada seis meses. "O que não foi usado nos dois últimos anos dificilmente sairá do cabide. Então, doe", afirma Renata Tranjan. Com as prateleiras e cabideiros mais livres, organize as peças por cor e tipo (das mais leves às mais pesadas) ou separe as roupas de inverno das de verão. "Se o espaço é reduzido, durante o inverno acomode as peças de verão em locais menos acessíveis e vice-versa", afirma Kelley Lara. Um jeito esperto de evitar que a roupa suja fique espalhada pelo chão, especialmente no quarto dos filhos, é deixar um cesto para receber as peças no ambiente. Sapatos também merecem atenção. Acomodá-los em caixas com um visor transparente ou a foto do par do lado de fora facilita a localização e ajuda a ganhar espaço.

Contas e documentos


-
No porta-pastas suspensas de madeira, arquive documentos e contas. À venda na Leroy Merlin por 42,90 reais**.

Combine com todos da casa que as contas a pagar enviadas pelo correio devem ser encaminhadas sempre para o mesmo lugar - de preferência uma caixa que fique em local visível para que o responsável pelos pagamentos não se esqueça delas. Para os recibos de contas pagas, o ideal é acumulá-los em outro compartimento (uma gaveta, por exemplo). Uma vez por mês, separe-os e guarde em algum tipo de arquivo - pode ser um módulo com rodízios, uma gaveta com pastas suspensas ou uma pasta sanfonada. "Além de organizar, esses acessórios contribuem com a decoração do ambiente", diz Claudia Tarpani, da Bibliodesign, que presta serviços de organização de bibliotecas e documentos. "Lembre-se de etiquetar cada pasta com o nome da conta e de colocar sempre a mais recente na frente", ensina Beth Leal. Outra alternativa é ter uma pasta com envelopes plásticos, cada um para um tipo de conta. Se você, a cada ano, sofre para encontrar o que precisa na hora de fazer o imposto de renda, a solução é simples: crie uma pasta ou arquivo, devidamente identificados, exclusivamente para guardar os documentos necessários para a declaração. Ao longo do ano, coloque nesse compartimento os recibos de mensalidades escolares, médicos e dentistas, o informe de rendimentos, os extratos do plano de saúde e da previdência privada. Só depois de preencher e enviar a declaração é que esses papéis irão para seus respectivos arquivos. "Documentos de cada pessoa, de cada carro e de cada imóvel da família, além de exames médicos que precisam ser guardados para futuras comparações, merecem uma pasta específica", afirma Claudia Tarpani.

Por quanto tempo guardar os documentos
Você pode se desfazer de documentos que já não precisam ser guardados conforme esta lista, feita por Claudia Tarpani:
• Um mês: conta do FGTS (o último extrato comprova os anteriores).
• Três meses ou até o fim da garantia: notas fiscais.
• Cinco anos: imposto de renda pessoa física (incluindo os documentos referentes à declaração), IPVA, IPTU, extratos bancários, recibos de água, luz, telefone, condomínio, plano de saúde, TV a cabo, provedor de internet e de outras contas.
• Até a renovação da apólice: contratos de seguro.
• Até a quitação: financiamento de imóveis e veículos.
• Até a aposentadoria: contra-cheques (holerites), guia de recolhimento do INSS, rescisão de contratos de trabalho.
• Para sempre: certidões de nascimento, casamento, óbito, documento do PIS, carteiras de trabalho, carteira de vacinação, contratos de compra e venda e escrituras.

-
Feitas de fibra sintética lavável, a cesta (55 reais) e as bandejas (45 reais) do Recanto do Artesanato são produzidas sob encomenda.

Compras de supermercado
Ir ao supermercado dá trabalho e demanda tempo. O mais prático é comprar perecíveis, alimentos refrigerados e produtos de limpeza uma vez por mês e fazer aquisições semanais de hortaliças e frutas, de preferência na terça ou quartafeira, quando costumam estar mais frescas. Para facilitar a elaboração da lista de compras, deixe um caderno na cozinha e anote, com a colaboração da família e da empregada, os itens que vão acabando. Mesmo com esse recurso, sempre é bom dar uma última conferida na despensa antes de partir para o supermercado. "Uma alternativa é manter um arquivo com a lista no computador. Imprima, faça a revisão das prateleiras e marque a quantidade do que precisa ser reabastecido", diz Kelley Lara. Às quintas- feiras, programe a aquisição de extras para o fim de semana, quando a família recebe amigos e parentes e elabora cardápios diferentes.

Aprenda mais nestes livros

-
O Livro Definitivo de Dicas e Sugestões de Organização, de Cassandra Kent (ed. Marco Zero, 105 reais). A obra ensina a simplificar a vida doméstica.
-
Rotina com Purpurina, de Maria Eugenia Sahagoff (ed. Marco Zero, 29 reais). Como cuidar bem da casa, contratar e treinar empregados.
-
Acabe com a Bagunça, de Cynthia Townley Ewer (ed. Publifolha, 50 reais). Um guia ilustrado com tabelas de tarefas, passo-a-passo de limpeza e arrumação de ambientes.

Jeito prático de guardar
Ainda no mercado, coloque os produtos no carrinho por grupos (produtos de limpeza de um lado, frutas do outro, por exemplo) e faça o mesmo na hora de empacotar. Quando for guardálos, a arrumação será mais fácil. Em casa, puxe os alimentos com o prazo de validade mais próximo para a frente das prateleiras da despensa ou do armário e coloque os mais novos atrás. "Caso fique mais fácil arrumar os produtos em pilhas, deixe sempre os mais antigos por cima", diz Laura Bortolai. Se preferir armazenar grãos, farinhas, macarrão e biscoitos em vidros e potes, escolha os transparentes, que permitem a visualização do conteúdo. Anote em uma etiqueta a data de validade dos alimentos retirados dos pacotes. Organizar todos os itens em cestos e bandejas (como na foto à esquerda, acima) agiliza a limpeza das prateleiras. Em vez de retirar embalagem por embalagem, basta remover os acessórios e passar um pano sobre a superfície. Guarde produtos de limpeza na lavanderia. Entretanto, se tiver uma despensa para armazenar todas as compras, mantenha-os afastados dos alimentos.


Revista Casa Cláudia

Fonte: Blog Na Casa da Lê

0 comentários: